3 Maneiras de sair da sua Zona de Conforto na Fotografia

Com certeza vocês já devem ter reparado, mas eu amo cores, principalmente tons que me lembrem o outono. Por esse mesmo motivo, minhas fotos preferidas sempre são feitas durante a estação.
Quando eu comecei a fotografar, tive uma  grande dificuldade para aceitar que minhas fotos eram boas. Simplesmente não via beleza nelas. Ao decorrer dos anos eu descobri que isso só acontecia porque eu me confundia em relação aos tons de cor da foto. Como assim Lukas? Sabe quando você quer colocar muita informação em uma fotografia e depois na hora de editar nenhum filtro fica bom, pois cada filtro age de uma maneira em cima de cada cor presente na sua foto e raramente você encontra uma que deixe todas harmoniosas? Então, eu demorei muito para notar isso e aprender a corrigir. Além disso, mantive o costume de fotografar apenas na minha casa, tanto que muitos leitores que acompanham o blog a um certo tempo, vão se lembrar que no começo do blog a maioria das fotos eram feitas no meu quarto.
Créditos ao artigo original escrito pela Vanessa do blog, Safelight-room. Texto adaptado para se encaixar nos padrões do blog.

Então, recebi um artigo de um amigo sobre a importância de sair da sua zona de conforto na fotografia e como isso pode te ajudar a aperfeiçoar seu trabalho.

Zona de Conforto nada mais é que do que um estado de espírito, onde nos acostumamos com algo de uma forma que aquilo acabou se tornando rotina, ou normal. Algo que praticamos diariamente sem nem perceber. 

Então, resolvi me desafiar algumas vezes, combinar tons e experimentar novos ângulos que favorecessem os tons da minha fotografia, para definitivamente sair da minha zona de conforto. Acredito que nós aprendemos e evoluímos conforme nos desafiamos a fazer ou experimentar algo novo. Por tais motivos, escolhi 3 itens que podem parecer bobos, mas que vão te ajudar a fazer o mesmo que eu, se desafiar para descobrir onde você está errando e consequentemente melhorar seu trabalho! 

Comnetários

comments

Deixe uma resposta