LONEY – ANDREW MICHAEL HURLEY

TÍTULO ORIGINAL: The Loney
AUTOR: Andrew Michael Hurley
GÊNERO: Suspense
EDITORA: Intrínseca
ANO DE LANÇAMENTO: 2016
NÚMERO DE PÁGINAS: 304
SINOPSE: “Dois irmãos. Um deles mudo, o outro, seu eterno protetor. Ano após ano, a família visita o mesmo local sagrado, uma faixa de terra desolada no costa da Inglaterra conhecida como Loney, na tentativa desesperada de alcançar a cura. Nas longas horas de espera, os garotos ficam sozinhos. Eles não resistem à velha casa que consegue avistar ao longe… Décadas depois, Hanny é um homem adulto que não precisa mais dos cuidados do irmão. Mas então um corpo de uma criança é encontrado. É o Loney, que sempre e irremediavelmente vai trazer de volta seus antigos segredos.”

Essa leitura foi realizada para cumprir o desafio do mês de fevereiro do Clube do Livro 2017, cujo tema é um livro com título com apenas uma palavra. Vamos à resenha:
O livro é lindo. A edição da Intrínseca está perfeita. Só que tudo isso não faz jus ao conteúdo. Foi a primeira leitura decepcionante do ano… Para mim foi bem complexa, pois traz temas religiosos e só isso já basta para eu classificar uma obra como tal.
Comprei esse livro imaginando que fosse uma baita história de terror, tanto pela sinopse quanto pela capa, mas o que encontrei não foi nada disso. O autor arrasta muito a narrativa, que em momento nenhum me deixou assustada. A cada capítulo eu esperava que acontecesse alguma coisa, mas não acontecia nada!!!
Durante a leitura quase toda fiquei tentando encontrar o momento onde é falado sobre a criança encontrada morta no Loney. E olha, demorei para achar. A história enfoca demais nos aspectos religiosos, fanáticos até, dessas pessoas que visitam o local para peregrinação e, para mim, o livro não teve nenhum sentido. Achei até bonito o sentimento de proteção do irmão Smith mais velho (em nenhum momento é dito seu nome) com relação ao irmão mais novo (Hanny) que é mudo e o fato que leva seus pais e outras pessoas da paróquia São Judas Tadeu ao Loney, para conseguir sua cura.

Comnetários

comments

Deixe uma resposta