Resenha: Ligeiramente casados, Mary Balogh #desafiohistóricoeeu2

Ligeiramente casados é o primeiro livro da série Os Bedwyns lançado pela editora Arqueiro em 2014. É um romance de época ambientando na Inglaterra na fase do final guerra contra a tirania de Napoleão Bonaparte. A autora Mary Balogh nos apresenta um romance que é construído com o passar do tempo e o foco principal da trama é o casamento por conveniência. Por mais clichê que possa parecer a autora nos surpreende com ótimos personagens e com detalhes diferenciados, que dão um toque a mais em sua narrativa.

Nessa história conhecemos Lorde Aidan Bedwyn, um coronel do exército, que após ter feito uma promessa ao capitão Percival Morris, de que cuidaria de sua irmã custe o que custar, retorna a Inglaterra para dar a notícia sobre o falecimento de seu companheiro de guerra a senhorita Eve Morris.

Eve Morris é uma mulher amorosa, carinhosa e independente, que se preocupa sempre com o bem estar do outros e luta pelos mais fracos e oprimidos. A notícia do falecimento do seu irmão a abala profundamente e a deixa assustada quanto ao seu futuro incerto e as pessoas que dependem dela. Afinal, segundo o testamento de sua pai, por não ser casada Eve perderá toda a fortuna da família.

É então que Aidan tomado pela senso de obrigação propõe a Eve um casamento por conveniência, sendo assim ele cumpriria sua promessa para com o capitão Percival e Eve não perderia sua herança. Divida entre o risco de perder sua propriedade ou sua liberdade, Eve acaba aceitando a proposta de Aidan. O casamento seria um acordo que seguisse todas as formalidades, mas não as linhas tradicionais do matrimônio, ou seja, Eve teria seu futuro garantido e Aidan partiria na manhã seguinte, sem que precisassem se ver novamente.

E alguém tem dúvida de esse acordo nunca iria funcionar?!

Continue lendo em Books & Impressions

Comnetários

comments

Deixe uma resposta