RESENHA: O SOL TAMBÉM É UMA ESTRELA – NICOLA YOON

Natasha: Sou uma garota que acredita na ciência e nos fatos. Não acredito na sorte. Nem no destino. Muito menos em sonhos que nunca se tornarão realidade. Não sou o tipo de garota que se apaixona perdidamente por um garoto bonito que encontra numa rua movimentada de Nova York. Não quando minha família está a 12 horas de ser deportada para a Jamaica. Apaixonar-me por ele não pode ser a minha história.
Daniel: Sou um bom filho e um bom aluno. Sempre estive à altura das grandes expectativas dos meus pais. Nunca me permiti ser o poeta. Nem o sonhador. Mas, quando a vi, esqueci de tudo isso. Há alguma coisa em Natasha que me faz pensar que o destino tem algo extraordinário reservado para nós dois.
O Universo: Cada momento de nossas vidas nos trouxe a este instante único. Há um milhão de futuros diante de nós. Qual deles se tornará realidade?

 
O sol também é uma estrela, escrito pela autora Nicola Yoon e publicado pela Editora Arqueiro em 2017, é um livro sobre o destino e a ciência, duas coisas completamente diferentes.

“Ele acha que meu cabelo cheira a chuva de primavera. Estou tentando mesmo permanecer impassível e não me deixar afetar . Lembro que não gosto de linguagem poética. Não gosto de poesia. Nem gosto de pessoas que gostam de poesia. Mas também não estou morta por dentro.” (p. 123)

Natasha é jamaicana, mas vive como imigrante ilegal em Nova York. Seu pai, em um momento em que estava dirigindo embriagado, acabou contando para um policial a situação ilegal de sua família, por conta disso, eles serão deportados no final do dia. Natasha ama a cidade onde vive, ama o universo científico, é bastante racional e não quer voltar para a Jamaica, a culpa disso é de seu pai, ela o detesta.
Daniel é coreano e americano. Ele vive em Nova York com sua família coreana. O garoto tem um péssimo relacionamento com seu irmão, Charles, que é um idiota. Daniel gosta mesmo é de escrever poesias, mas está prestes a fazer uma entrevista para começar a faculdade de Medicina, que é a vontade de seus pais, principalmente seu pai. Ele acredita no amor, em Deus e no destino.
O sol também é uma estrela se passa em um único dia. Natasha e Daniel se conhecem por obra do destino (ou do acaso), no dia em que ela será deportada. O garoto gosta dela logo de cara, e propõe à ela que façam um teste cientifico, já que ela aparenta gostar tanto da ciência, que fará com que eles se apaixonem um pelo outro até o final do dia. Ela topa. Será que dará certo? Eles se apaixonarão um pelo outro? Mas Natasha vai embora no final do dia… Como Daniel poderá reagir?

Comnetários

comments

Deixe uma resposta