Resenha: Vermelho | Um amor de sangue

Vocês com certeza já devem ter reparado, mas eu tenho um carinho muito grande por livros infanto-juvenis e fantasias. Por quê isso? Bom, na minha opinião são os dois gêneros mais criativos, que estimulam muito a criatividade e a personalidade do autor. E Antes de dar início a resenha, gostaria de fazer um comentário sobre algo que eu li recentemente e que gostei muito. 
Você já parou para analisar como alguns jovens usam a leitura para escapar de suas vidas “monótonas” e normais, quando os infanto-juvenis de antigamente retratavam justo o oposto? Em muitos casos mostravam que se uma situação estava complicada, ela podia sim piorar ou então, relacionamentos podem ser ótimos mas não superam o convívio com amigos e famílias. A alguns anos atrás, era comum ver a realidade retratada em diversas obras, de forma explícita e muito verdadeira. Por esse motivo eu gosto de Fantasias que retratam algo paralelo ao que vivemos, descontraindo e estimulando novas ideias. Enfim, apenas um pensamento.
A alguns meses atrás, recebi um exemplar de Vermelho, um amor de sangue escrito pelo autor Juck Olegário e publicado pela Editora Autografia. Após ler e repensar bastante sobre o gênero do livro e como fazemos coisas para quem nós realmente amamos, vim apresentar a resenha dele para vocês. 
Ficha do Livro:

Título: Vermelho, um amor de sangue | Autor: Juck Olegário | Capítulos: 28 | Gênero: Fantasia   |  Livro cedido em parceria com a Editora Autografia |

Sinopse:

Uma vilã nasce vilã ou se torna vilã? Isabele, uma garotinha que era feliz, até que tragédias a levaram a crescer amargurada e triste por dentro. De uma simples criada, tornou-se uma perigosa rainha vingativa, ávida pelo sofrimento de todos, já que não conseguiu seu final feliz para sempre. Amar ou se vingar? Ficar ou voltar? Qual é a escolha desse dragão feroz? Ainda há sentimentos em seu coração negro? Leia “Vermelho, um amor de sangue” e fique fascinado e apaixonado por essa rainha perversa.

Resenha

A história começa na infância de Isabelle, um menina dócil de família pobre, mas com muitos ensinamentos. O lugar onde eles moravam era governado por um rei que todos os anos, por meio de uma seleção, escolhia três pessoas para trabalhar no castelo, e naquele dia Isabele foi uma das felizardas. 
Após perder sua mãe e ver seu pai em uma crise financeira, ela não negou serviço, aceitou ser admitida pelo rei com o objetivo de ajudar sua família. Sempre muito confiante e segura de si, Isabelle foi conquistando a confiança de todos e se tornou melhor amiga de Anabela a querida protegida do rei. Apesar de todo o apoio que recebia da amiga, Isa sentia sim um certo ciúmes da princesa, que possuía tudo do bom o do melhor, luxo e servos a sua disposição sem precisar fazer nada. Afinal, essa era a hierarquia!
Desde pequena, Isabelle sempre foi apaixonada pelo príncipe Dominik, que ao contrário dos demais simples não tinha um grande encanto e muito menos algo que o deixasse especial, era apenas um garoto comum que gostava de brincar com o sentimentos de Isabelle. Sendo uma garota sonhadora, acreditava que um dia eles teriam seu final feliz, mas não é tão fácil assim.

Ela queria o príncipe só para si, queria casar com ele e receber seu amor. Mas infelizmente, Dominik era um nobre rapaz… Como posso dizer? Galinha? Sempre que sentia vontade, procurava a criada da protegida do rei para saciar seus desejos carnais e no final fazia tudo que uma mulher odeia até hoje.

Continue lendo em Fotografei

Comnetários

comments

One thought on “Resenha: Vermelho | Um amor de sangue

Deixe uma resposta