A arte de questionar

Olá, tudo bem?

Esse dias atrás vi o filme Deus Não Está Morto 2 e achei o filme péssimo e vou explicar o porquê…

deus não está morto 2 01 gabriel moura 2017 loucuras de julia

A história tem muitos furos e os atores são horríveis. Mas o propósito ao qual o filme se presta, ou seja, ser um filme religioso que faz uma defesa de certo tipo de pensamento, ele cumpre com o prometido, mas não deixa de ser um filme ruim.

Porém, o que esse filme me trouxe, de verdade, foi uma inquietação sobre a arte de questionar. Chamo de arte pois assim como uma pintura, uma escultura, ou qualquer outro tipo de arte, há que se ter uma capacidade para transformar a sua realidade em uma obra de arte.

Alguns nascem com o dom, mas o restante precisa aprimorar essa capacidade.

deus não está morto 2 02 gabriel moura 2017 loucuras de julia

E para mim questionar é uma arte quando as respostas das perguntas questionadoras levam você a modificar sua experiência de vida. Por exemplo, se você vê algo na rua, ou em algum lugar que você frequenta, que te chama a atenção , mas você não sabe o porquê daquilo acontecer. Você questiona sobre aquele porquê, encontra as respostas e passa a tentar modificar sua experiência diante daquilo. Acredito que passamos a realmente mudar nossas vidas aprimorando a capacidade de questionar o que nos rodeia.

E religião, assim como qualquer oura coisa, é para ser questionada. O Professor Cortella disse certa vez: religião não é coisa de gente tonta. Religião é coisa de gente, mas tem gente que é tonta. Vou um pouco mais além: religião, assim como política, futebol, etc, se debate sim. Não se debate é com gente com a mente pequena. Por isso esse filme é muito ruim.

Continue lendo em Loucuras de Julia 

Comnetários

comments

Deixe uma resposta