Vamos nos Amar e nos Aceitar

E aí meu povo como anda esse amor próprio? Um dia desses uma amiga compartilhou um vídeo no face, que me chamou a atenção, assisti e depois comecei a refletir muito sobre o assunto. E um dos assuntos principais era a auto aceitação, ou seja amor próprio.

Esse tem sido um assunto muito abordado. Se auto aceitar cacheada, negra, gorda, magra, baixa, alta, temos muito a nos descobrirmos e nos aceitarmos.

Sempre estamos nos moldando de forma a sermos mais aceitos pela sociedade, porém há padrões e formas nas quais não cabemos, então tentamos nos lapidar, nos machucando, nos cortando para cabermos dentro de um padrão estipulado pela sociedade. Para no final estarmos tão artificial e mesmo assim não nos enquadrarmos nele.

Esquecendo de quem somos, esquecendo de como é olhar no espelho e gostar do que vê. As vezes a lapidação começou tão cedo, que nem deu tempo de se descobrir.

E é isso o que o padrão de beleza  provoca, que todos sejamos iguais dentro da beleza que eles almejam. Mas não somos e nem seremos.

Mas vamos puxar a responsabilidade para nós também, ou esqueceram que nós somos a sociedade. E se nós queremos que o padrão imposto mude, ou melhor deixe de existir, nós devemos mudar nosso conceito, nossa forma de crítica, nosso olhar. E ver que a beleza é relativa, uma questão de gosto, e não é porque algo ou alguém não é do meu gosto, é feio.

Continue lendo em Andressa Campos 

Comnetários

comments

Deixe uma resposta