A PRIMEIRA VEZ QUE DEI UMA AULA

Terça-feira eu fui dar a minha primeira aula. Eu estou na reta final do curso de Letras, em breve vou me formar. E, obviamente, temos que passar pelo estágio antes da vitória. Então eu fui. Sozinha, coração acelerado, mãos suando, dor em todos os lugares possíveis: eis minha amiga ansiedade, que nunca me abandona. Queria contar pra terapeuta amanhã, que eu fiz a respiração adequada, mas é feriado. Semana que vem eu conto.
Junto com a ansiedade eu carregava uma bolsa cheia de livros, um coração esperançoso e uma pasta com todas as atividades que eu vou dar nas dezesseis aulas que terei com aquela turma. Eu sou uma pessoa exagerada, sei disso, mas não queria que nada saísse do controle. Talvez não tenha saído totalmente. Só a minha coluna com todo aquele peso.
Não sei como descrever, exatamente, a turma. Acho que muitos captaram o que eu quis passar, e é isso o que realmente importa. Mas o meu objetivo com esse texto, que, caso algum aluno acabe lendo, é apenas descrever a sensação que eu tive. E não, esse texto não é para ser uma crônica. Agora vocês sabem disso. Poderia ser, mas decidi que ele se trata apenas de um relato.

Comnetários

comments

Deixe uma resposta