Meu bem, eu te amei

Meu bem, eu te amei. Com todo o meu coração, com toda a minha alma. Mais do que achei que fosse possível. Entreguei-me à paixão como nunca antes acreditei que me entregaria.

Eu não consigo sentir pela metade, não sei amar aos poucos. Uma vez você me disse que a palavra “intensidade” estava refletida em cada gesto meu. E bom, talvez você tenha razão.

O amor, assim como qualquer outra coisa na vida, é um ciclo. Ele tem começo, meio e fim. Só é uma pena que o nosso ciclo tenha chegado ao fim cedo demais. Nossa história de amor não será exibida nas novelas da Rede Globo, nos filmes de Hollywood ou tampouco contada nos livros do Nicholas Sparks, mas fora tão mágica quanto todas estas. E mesmo se fosse, não há dúvidas de que seria um sucesso total. Mas eu prefiro o anonimato. Você foi um capítulo único na minha vida, tão especial que era quase secreto, e eu prefiro que continue assim.

Continue lendo em Devaneios da Lua

Comnetários

comments

Deixe uma resposta