Um poema e a resiliência: Pensando fora da caixa

CONTRARIANDO AO SENSO COMUM: UM POEMA, APRENDIZADO E RESILIÊNCIA. 

Num mundo como o nosso, de extrema rotulação, onde tudo é tão separado, quase não sobra espaço para o dialogo entre o que chamamos de mundo real e a poesia.

Pelo que se acompanha, não é característico de meio nenhum que aborda temas como empreendedorismo, produtividade e questões voltadas a vida prática estabelecer relação com o meio poético, haja vista que se tratam de antônimos.

Caminhando contra essa maré estamos nós a enxergar como uma obra de caráter literário e abstrato pode ser de grande valia a qualquer um, de preferência a você, de modo prático.

O POEMA:

Poeminho do Contra

In: Caderno H, Mario Quintana: Poesia Completa, Editora Nova Aguilar, p. 257.

Escrito pelo poeta gaúcho Mário Quintana na década de 70, o Poeminho do Contra se caracterizou como a construção do pensar sob uma ótica profunda, além da interpretação do que está escrito no papel.

O QUE UM POEMA DE QUATRO LINHAS PODE ME ENSINAR?

RESILIÊNCIA, pequeno padawan… É o estado consciente de persistência para superar as adversidades e opiniões contrárias que se apresentam ao longo de nossa caminhada.

Sabendo disso e olhando para o texto do Sr. Quintana posso te assegurar que entender é melhor que surtar, e criar asas para ser passarinho sobre os obstáculos da sua vida.

Enquanto o mundo está abarrotado de pessoas cheias da razão, donas da verdade absoluta, podemos alimentar o que há de melhor em nós mesmos:

Continue lendo em Felipe Martins

Comnetários

comments

Deixe uma resposta