Mercado Municipal de São Paulo com suas cores, aromas e sabores

Ir a São Paulo e não visitar o Mercado Municipal é quase um sacrilégio!! E eu que adoro mercados fui lá conhecer, claro!

Mercadão, como é chamado por seus frequentadores e simpatizantes, oferece um sem fim de legumes, verduras, frutas, temperos e especiarias, carnes diferenciadas, bebidas como vinhos, cervejas, destilados, tem confeitarias, restaurantes e o famosíssimo sanduíche de mortadela! Isso, aquele mesmo, com várias e várias camadas do embutido, que só de lembrar dá água na boca!! Além do pastel de bacalhau, que é, podemos dizer assim, um atentado de tão bom! 🙂mercado-municipal-sp-8Na São Paulo do início do Século 20 existiam muitos mercadinhos e armazéns, que vendiam de tudo, mas estavam espalhados pelo centro, ali pela área do Vale do Anhangabaú. Com o tempo esses comerciantes acharam que seria melhor se existisse um espaço onde todos pudessem ficar. Os anos foram passando, quando em 1925 a ideia foi posta em prática e o Mercado Municipal começou a ser construído. O local escolhido foi a Várzea do Carmo, nas imediações do Parque D. Pedro II ao lado do rio Tamanduateí, principal via de transporte fluvial da cidade. A ideia de colocá-lo junto ao rio, era para que os barcos com produtos vindos das chácaras pudessem aportar ali mesmo.mercado-municipal-sp-1O prédio, que ocupa um espaço de mais de 12 mil m², foi projetado pelo escritório do arquiteto Francisco de Paula Ramos de Azevedo, responsável por outros imóveis importantes da cidade, como o Theatro Municipal e os prédios gêmeos, ao lado da Igreja de São José de Anchieta, só para citar alguns!! O arquiteto designado por Ramos de Azevedo, para esse trabalho, foi o italiano Felizberto Ranzin.

Continue lendo em Casa de Doda

Comnetários

comments

Deixe uma resposta