Sana: uma escapada relaxante

Hoje contaremos aqui um pouco da nossa experiência em Sana – RJ. Primeiramente nossas andanças em Sana foram muito especiais, fomos acompanhados de nossos pais. Não temos dúvidas, nossa sede de desvendar lugares é herança de família.

Antes de falarmos o que Sana tem para ser um local tão agradável, falaremos exatamente sobre o que não há em Sana, e que dá charme ao local. Sana não tem sinal de celular, não tem trânsito intenso, não tem confusão!

Sana é um distrito de Macaé, o principal acesso é feito pela RJ-142, estrada que liga Casimiro de Abreu a Lumiar, distrito de Nova Friburgo. A entrada para a região é feita pelo povoado chamado de Barra do Sana, após cerca de 7 km está Arraial do Sana, área central onde ficam as principais cachoeiras, pousadas e restaurantes. Continuando a estrada fica Cabeceira do Sana e em seguida Frade, por onde se tem acesso a Macaé. O trecho Cabeceira do Sana ao Frade é de difícil acesso, razão pela qual a entrada pela RJ-142 é o principal acesso.

O local mais frequentado da região para trilhas são as  cachoeiras do córrego do Peito de Pombo na área de preservação do Sítio Bambu.  Fica no Arraial do Sana. O estacionamento próximo cobra 10 reais o dia. O sitio Bambu fica aberto das 8h às 17h. Por lá fica o acesso para as Cachoeiras do Escorrega, da Mãe, do Pai e das 7 quedas. O local é bem sinalizado com monitores ao longo do percurso e nos acessos para as cachoeiras. A entrada para o sitio é 10 reais por dia. Você recebe uma daquelas pulseiras de papel e pode entrar e sair da área se quiser ao longo do dia. Maiores de 60 anos e moradores do Sana não pagam.

A primeira cachoeira de acesso é a do Escorrega, cercada de bambus, tem uma área boa para banho, além de lógico, um escorrega natural

Continue lendo em Nas Andanças 

Comnetários

comments

Deixe uma resposta